UBM lança nota contra adesivos misóginos com imagem da presidenta Dilma

20150702155003Usuários das redes sociais estão revoltados com um adesivo para carros que foi feito com a imagem da presidente Dilma Rousseff (PT) que simula um ato sexual com a mangueira de combustível no momento em que o veículo é abastecido. O assessório pode ser encontrado à venda no site Mercado Livre por R$ 34,90 e é vendido por um perfil de Recife (PE). A intenção seria “protestar” contra o aumento da gasolina – também há pedidos para a produção de outro modelo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “de quatro” –  mas houve uma onda de protestos em relação ao teor misógino da peça.

Nota contra os adesivos misóginos ofensivos à Presidenta Dilma

Dilma respeito
A União Brasileira de Mulheres manifesta seu repúdio e indignação com a violência sexista a que vem sendo submetida a presidenta Dilma Rousseff, com a proliferação dos infames adesivos para carros que colocam a presidenta em posição sexual.

Todos têm o direito de criticar a mandatária da nação, mas ninguém tem o direito de ofender todas as mulheres com uma imagem misógina e depreciativa, desrespeitosa com a Presidenta da República e todas as mulheres brasileiras.

Alertamos que as agressões, montagens ofensivas e de incitação à violência se manifestam como mais uma ação da onda conservadora que se agiganta no Brasil, neste momento quando o Congresso Nacional, na calada da noite, desrespeitando a constituição brasileira, aprova em primeira votação, a redução da maioridade penal!

Nós não admitiremos nenhuma forma de violência contra a mulher e exigimos o fim da comercialização dos tais adesivos, bem como de qualquer material depreciativo e/ou agressivo. O debate e a divergência políticos são saudáveis e devem existir em qualquer democracia. Machismo, não!

União Brasileira de Mulheres
1º de julho de 2015.