Papa Francisco visitará Cuba em setembro antes de ir aos EUA

O papa Francisco visitará Cuba em setembro, convidado pelas autoridades e os bispos, antes de viajar aos Estados Unidos, confirmou o Vaticano.

A Santa Sé atuou como mediadora para a aproximação de Washington e o regime comunista, que começam a dar passos para melhorar suas relações depois de décadas de conflito.

Continuar lendo

Papa critica “excessos do machismo” e exposição do corpo da mulher pela mídia

O papa Francisco criticou nesta quarta-feira (22) “os excessos do machismo”, que qualifica a mulher como “segunda classe”, e denunciou “a instrumentalização e a comercialização do corpo feminino na atual cultura midiática”.

Durante a audiência geral na Praça de São Pedro, o papa denunciou as “variadas formas de sedução enganosa e prepotência humilhante” exercidas sobre as mulheres, como “os excessos do machismo, que considera a mulher de segunda classe”. Continuar lendo

Bispo que omitiu pedofilia nos EUA anuncia renúncia

O papa Francisco aceitou nesta terça-feira (21) a renúncia do bispo Robert W.Finn, de 62 anos, ao governo da diocese de Kansas, nos Estados Unidos. Finn é o primeiro bispo norte-americano condenado por omitir informações sobre um caso de pedofilia envolvendo um sacerdote.

O próprio Vaticano conduziu uma investigação sobre os abusos. Em setembro de 2012, o bispo foi condenado a dois anos de liberdade vigiada por não ter informado seus superiores de casos suspeitos de abusos sexuais e pornografia infantil envolvendo o padre Shawn Ratigan. A diocese, em 2010, esperou cinco meses antes de alertar a polícia sobre a presença de fotos inapropriadas de crianças no computador do sacerdote. Em maio de 2011, o bispo pediu desculpas por não ter agido de maneira eficiente. Mas, em setembro de 2014, o Vaticano abriu uma investigação sobre o caso.

A renuncia de Finn tem efeito imediaeto. Apesar de continuar sendo bispo, ele não irá mais gerenciar a diocese de Kansas. O Papa deve indicar o sucessor.

Da: ANSA

O Papa apela à proteção dos imigrantes

O Papa Francisco incentivou a comunidade internacional a tomar medidas sobre o fluxo de acontecimentos trágicos, que têm marcado a chegada de milhares de imigrantes a Itália, provenientes da África do Norte. «Eu gostaria de expressar a minha gratidão a Itália, que se comprometeu a acolher os muitos imigrantes que vêm à procura de refúgio, para assim poderem continuar a viver», afirmou o Sumo Pontífice.